Agenda na Europa | Jerônimo participa de encontros com empresas especializadas em hidrogênio verde

Fotos: Eudes Benício | GOVBA

Empresas especializadas em equipamentos e consultoria para a indústria do hidrogênio verde estiveram entre os destinos do governador Jerônimo Rodrigues e outros colegas integrantes do Consórcio Nordeste durante a agenda desta terça-feira (14), na Europa. Entre os expositores do World Hydrogen, que acontece em Roterdã, na Holanda, o chefe do Executivo Baiano conheceu iniciativas europeias e conversou com representantes das companhias que desenvolvem projetos ligados à produção de hidrogênio verde. “Essa é uma feira muito importante e estratégica. Diversas empresas já investem na Bahia. Então é o momento de aproximar e de atrair novos investimentos”, destacou o governador após circular pelos estandes do evento. Na conversa com os empresários europeus, os governadores foram sinalizados sobre a alta demanda por hidrogênio verde que é projetada para os próximos anos, em todo o mundo.

O movimento de transição energética deve acontecer com força também no ambiente industrial, no qual atuam as empresas apresentadas aos líderes dos Estados do Nordeste Brasileiro. Além do governador baiano, a governadora do Rio Grande do Norte e presidente do Consórcio Nordeste, Fátima Bezerra, Rafael Fonteles [Piauí], Elmano Freitas [Ceará], Fábio Mitidieri [Sergipe] e o vice-governador do Maranhão, Felipe Camarão participaram da programação. A missão nordestina na Europa conta com a parceria da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil). Os compromissos do grupo nordestino no evento foram encerrados com um painel, na área principal de exibições, que discutiu os horizontes do hidrogênio verde, desde o contexto atual no desenvolvimento de projetos até projeções futuras do cenário para produção dessa fonte de energia no Brasil.

Responsável pela fala de abertura do painel, representando os demais colegas governadores, Rafael Fonteles, do Piauí, expôs para o público o potencial de geração de energia dos estados nordestinos. A região tem projetos em desenvolvimento com capacidade de 82 gigawatts de eletrólise, o suficiente para produzir 12 milhões de toneladas de hidrogênio por ano. Com apenas 10% destes projetos se concretizados, a região já se colocaria numa posição de liderança global. “Devido a essa abundância de geração e potencial de energia limpa e renovável, o Nordeste brasileiro também se destaca no mercado inovador de hidrogênio. Mas acreditamos que a região Nordeste do Brasil pode ir além e desempenhar um papel ainda mais significativo.

Podemos desenvolver uma indústria inovadora e avançada de baixo carbono, com especial enfoque na indústria do hidrogênio verde, para satisfazer a procura global de produtos com utilização intensiva de energia”, disse o governador piauiense em seu discurso. Instituições nacionais como a Associação Brasileira da Indústria do Hidrogênio Verde (ABIHV), a Associação Brasileira de Hidrogênio (ABH2) e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) tiveram representantes entre os convidados do painel. A Comitiva Baiana no World Hydrogen contou ainda com o diretor-presidente da Bahia Investe, Paulo Guimarães; o chefe de gabinete da Secretaria Estadual do Meio Ambiente (SEMA), André Ferraro, o presidente da Federação das Indústrias do Estado da Bahia (FIEB), Carlos Henrique Passos e o diretor-geral do SENAI CIMATEC, Leone Andrade.


Deixar uma Resposta