LUTO: Marlene Alexandrina Silva, aos 57 anos

Foto: Reprodução

Faleceu aos 57 anos, Marlene Alexandrina Silva. Moradora da Rua União Operária, Marlene ou Lua Côrtes, como era conhecida, foi vítima de complicações de saúde. Entre os seus irmãos está o radialista Miguel Silva Côrtes Filho, que apresentava o programa Som da Tribo. Assim como Lua Côrtes, Miguel faleceu enquanto dormia em casa. Ela era solteira e tinha um filho. O velório acontece na Rua União Operária, 374, no Centro de Vitória da Conquista. O sepultamento será logo mais às 10 horas, no Cemitério da Saudade. Aos amigos e familiares os sinceros sentimentos do BLOG DO ANDERSON.

LUTO: Raelton Santos Lacerda, aos 27 anos

Foto: Reprodução | Facebook

O Planalto da Conquista está em luto. Aos 27 anos, faleceu Raelton Santos Lacerda. Ele seguia em seu carro de passeio de Cândido Sales para Vitória da Conquista, quando sofreu um grave acidente na Rodovia Santos Dumont, próximo ao distrito de Veredinha, na manhã deste sábado (11). O Gol dirigido por Raelton se envolveu numa colisão frontal com um caminhão gincho. Em contato com o BLOG DO ANDERSON, amigos e familiares lamentaram a morte prematura de Raelton, jovem muito popular em Cândido Sales onde administrava com o seu pai, Roque Lacerda, e a Pousada e o Posto Lacerda. O corpo do jovem foi trazido ao Instituto Médico Legal de Vitória da Conquista e será levado para Cândido Sales para onde acontece o funeral. Aos amigos e familiares os sinceros sentimentos do BLOG DO ANDERSON.

Jorge Maia: A vez do lixo

Foto: BLOG DO ANDERSON

Jorge Maia | Professor e Advogado | maiajorge@yahoo.com.br

Em viagem pelo interior sempre me deparei como lixeiras ao ar livre, no entorno das pequenas cidade. Verdadeiros monturos fumegantes como forma de controle do lixo daquelas comunidades. Mesmo após a lei que trata sobre os resíduos sólidos, ainda é comum avistar esta cena que representa a falta de cuidado no tratamento do lixo. Sabemos que os municípios mais pobres não dispõem de condições financeiras para dar o tratamento que a lei determina para os rejeitos e os resíduos que constituem o lixo produzido em suas mais diversas formas, o que constitui um ônus para as finanças públicas e para a natureza. >>>>>

Nina Restaurante: Almoço de responsa na Feira do Patagônia

Léo Tavares | @buteco512

Gosto de comer em lugares onde o sabor seja o ingrediente principal. Não me importa se o local é simples ou requintado, caro ou acessível, rústico ou cheio de frufrus… se a comida for boa, e o local limpinho, eu vou indicar no meu insta (@buteco512) e na minha coluna do Blog, certamente. E é nessa pegada que chegou ao Nina Restaurante, que fica na Feira coberta do Bairro Patagônia. É só pergunta onde fica que os barraqueiros te indicam, tem erro não!

Fotos: Léo Tavares | Buteco512

Nina Restaurante tem mais de 10 anos servindo refeições todos os dias de funcionamento da feira (segunda à sábado), o local é asseado, bem ventilado, de comida saborosa e caseira. A pimenta do local também é muito boa, é um “oléo”, vale a pena experimentar. O cardápio dos acompanhamentos costuma ser o mesmo já conhecido por todos nós (arroz, feijão caldo ou farofado, macarrão de panela, saladinha) “dasvéiz varéia” e aparece um pirãozinho, um “legumes cozido”, mas sempre tem mais de 2 opções de carne. Sim gente, eu escrevo “errado” de propósito, na maioria das vezes, acostumem-se com isso!

Eu pedi uma costelinha de porco… tava gostosa e bem fritinha, apesar da foto não tá ajudando muito. O sabor é bem caseiro, sal na medida e não é gordurosa, tem sustança, mas não é gordurosa. Vem muita comida no prato, tanta que a carne e a salada vem separadas do prato principal, é um PF de responsa mesmo. Quanto custa? Módicos $10 contos.

Nina é uma flor de pessoa, me atendeu super bem e respondeu as minhas perguntas mesmo sem entender porque eu tava tirando tanta foto e conversando tanto, rs. O Nina restaurante merece uma visita, estando perto ou longe, até mesmo pra variar o cardápio e o tempero. Gostou da matéria? Então me siga la no instagram (@buteco512), rumo aos 10 mil seguidores. Lá tem muita dica legal e humor sem noção. Até a próxima. Forte Abraço!

Destaque Internacional: o conquistense Rafael Porto vence a ‘Medalha de Six Majors Marathon’ em Londres

Fotos: Divulgação | Rafael Porto

Desembarcou na quinta-feira (2) no Aeroporto Pedro Otacílio Figueiredo, o maratonista conquistense Rafael Silva Porto, que no último domingo (29), conquistou em Londres a Medalha de Six Majors Marathon, que consiste em completar o circuito das seis maratonas mais consagradas do mundo, que foram Nova Iorque, Boston, Chicago, Berlin, Tóquio e Londres. Ele completou a Maratona de Londres com o tempo de 3h04min e sendo recepcionado na chegada pela sua esposa Ana Paula e pelo seu filho Davi de apenas 7 meses.

Rafael disse que foi um momento de muita de emoção completar a Majors e estar ao lado da sua família. A prova foi vencida pelo queniano Eluid Kipchoge com o tempo de 2h02m37s, registrando a segunda melhor marca em maratonas e no feminino pela queniana Brigid Kosgei com o tempo de 2h18m20s. Neste domingo Vitória da Conquista teve o Desafio Conquista Race, que é a sua primeira prova de maratona (42 KM), na modalidade trail, que aconteceu na Comunidade Santa Marta.

(Marcelo de Azevedo Moreira)

Desafios da interiorização das Universidades Estaduais da Bahia: acesso e permanência docente

Foto: BLOG DO ANDERSON

Reginaldo de Souza Silva || Professor | reginaldoprof@yahoo.com.br

Durante décadas o acesso e a permanência na educação superior era privilégio de um segmento da população, notadamente, nas instituições públicas em que a maioria das universidades tem a sua sede nas capitais.  Não bastava o(a) candidato(a) ser aprovado(a) no vestibular, necessitava de recursos financeiros para a sua manutenção em outra cidade, favorecendo uma parcela da sociedade economicamente privilegiada. >>>>>

Jorge Maia: A cidade, o que é?

Foto: BLOG DO ANDERSON

Jorge Maia | Professor e Advogado | maiajorge@yahoo.com.br

A cidade é uma das maiores invenções da humanidade. Está comprovado que o ser humano é um ser gregário e precisa da companhia de outros semelhantes para garantir o seu bem estar, a sua segurança e a sua realização pessoal. O mundo é um palco, já afirmara Shakespeare e todos precisam de plateia para representar o seu papel e servir de contra ponto para seguir seu rumo. A realização humana tem necessidade do outro. Leia na íntegra.

Ruy Medeiros: A caça e a regra

Foto: BLOG DO ANDERSON

Para Mário, que sabe que a caça possui regras.

Ruy Medeiros

Eles apareceram e apareceram muito, como queriam aparecer. De integrantes de uma instituição do Estado, eles queriam muito mais: normatizar condutas sob pretexto de melhor aplicar as normas de caçar e punir.  Eles – não todos os membros da instituição – foram à caça. Imaginaram-se salvadores. De garantidores do direito estimavam-se ungidos do poder de vingar atribuído aos heróis. Assim ontem e hoje. Leia na íntegra.

Toca da Traíra: traíra sem espinha?

 Léo Tavares | Buteco512

Vou começar confessando que não sou muito fã de peixe. Dá muito trabalho, tem espinha pra diabo e, na maioria das vezes, é caro pra chuchu. Mas, entre um peixe cozido e um frito (ou até assado), o frito ta ganhando disparado. Se eu como moqueca? Ô nego, como sim, eu como de tudo nessa vida, só disse que não sou muito fã…hehe. Sim, voltando ao assunto da espinha, tem coisa mais chata? Tu tá lá, cheio de fome e tem que comer todo comedido porque pode morrer engasgado ou até mesmo se furar todo.

Fotos: Léo Tavares | Buteco512

Maaaaaaaaaas, eis que aparece em nossas vidas o Toca da Traíra, que fica na Av. Frei Benjamim, ao lado do Rei do Beirute, tem erro não. Lá eles servem uma traíra (dãaa) deliciosa e sem espinha (fora a dorsal) nenhuma… é SENSACIONAL. Fritinha, bem temperada, bem servida (serviu 03 jegues), acompanha farofinha de manteiga, batata frita, vinagrete e uma saladinha que já vem ornando o prato, mas “nois” comeu também.

O lugar é bem a cara de VCD City, tem a parte interna, mas a galera gosta mesmo de ficar na varanda e ver a vida passando. Um cerveja gelada caí bem nessas horas. O valor do prato é R$ 51,90 Taokeis a porção Grande e, como disse, serve até 03 pessoas. A pimentinha da casa também é de boas e até quem não é muito fã pode dar uma experimentada, mas vá com calma pra não se arder todo(a) e depois vir pondo a culpa em mim.

Lá funciona de Terça à Domingo a partir das 18:00 horas e Sábados e Domingos a partir das 11:00 horas. Gostou da dica? Então me segue lá no instagram (@buteco512), tem dica todo dia e humor sem noção também. Até a próxima. Forte Abraço.

Léo Tavares

@buteco512

Jorge Maia: O caminho de Thiago

Foto: BLOG DO ANDERSON

Desde agosto do ano passado que sabíamos da vinda de Thiago. Em setembro nos encontramos em Brasília e foi ali na Catedral Basílica que o seu nome com TH foi definido. Uma Estátua de São Thiago, com TH, motivou a grafia do seu prenome, tornando definitiva aquela escolha. Fomos a vários lugares, conhecendo a cidade e provando os diversos cardápios de Brasília. Leia a crônica na íntegra.

A crise do Transporte Público em Vitória da Conquista

Foto: BLOG DO ANDERSON

Gilson Santiago e Claudio Carvalho

A crise do transporte público ganha novos contornos em Vitória da Conquista. Após a falência de uma empresa, a cidade que – nas palavras do prefeito Herzem Gusmão (MDB) – tinha condições de ter três ou mais empresas em circulação passou a ter apenas uma empresa-monopólio. Operando em contrato emergencial, os efeitos iniciais já se mostravam desastrosos: a empresa não tinha frota nem pessoal suficiente para atender suas linhas e as linhas da antiga concorrente. O resultado foi meses com atraso, falhas e inexistência de alguns serviços prestados pela Viação Cidade Verde. Caducado o contrato emergencial desde fevereiro, dois meses depois a Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista parece não tratar o caso como prioritário: após se ver no centro da tormenta urbana, o transporte público foi assentado do jeito que está e ficou. E ficou horrível. Confira o artido na íntegra.

Galeto na Brasa do Norte: quase um boteco

Léo Tavares | @buteco512

Se você procura por dicas de onde encontrar iguarias deliciosas por preços sensacionais, lugares inusitados e quitutes que valem à pena cruzar Conquista City… você veio ao lugar certo! Rodar a cidade, descobrir esse lugares e contar pra vocês é meu ofício. Para mais dicas, me siga no instagram (@buteco512).

Fotos: Léo Tavares | Buteco512

Um dos locais mais saboroso e pitorescos que descobri foi o Galeto na Brasa do Norte, de meu amigo Pedro. Também fica na Av. Joaquim Froes, em frente ao Restaurante Temperos. Não é buteco, mas lá você pode tomar uma cerveja, comer um petisco, jogar conversa fora e ver a vida passando. Pedro se orgulha do tempero e preparo de seus galetos (deliciosos por sinal) e da farofa que os acompanha, feita pela sua esposa. A farofa é tão boa, que Pedro costuma dizer que vende a farofa e o Galeto vai de brinde.

A churrasqueira fica no muro da casa dele, virado pra rua, ele põe um balcão, algumas cadeiras e pronto… ta montado. Há quem vá pra pegar 1 ou 1/2 galeto assado na brasa, mas há quem vá pra comer por lá, acompanhado de uma cerva gelada. Pedro corta a ave com uma tesoura apropriada e serve com a bendita farofa… sensacional.

“Ahhhh, mas não pode chamar isso de buteco!” – Você pode estar pensando, mas eu não chamei, disse que é quase, hehe. Lá sai outros espetinhos e tira-gostos, tudo na brasa: asinha de frango, kafta, espetinho de camarão, costelinha de porco, coxa e sobre-coxa de galeto, calabresa e uma Tilapia feito sob-encomenda e com hora pra buscar….porque se não, resseca.

O Galeto na Brasa do Norte é um dos melhores galetos assados que já comi em VDC City (amo galeto), pode ir sem medo de ser feliz, mas vá cedo! Costuma acabar perto das 15 horas. Lá funciona sexta, sábado e domingo e o Galeto inteiro custa $26,00 Taokeis e o 1/2 galeto $14,00. Para maiores informações siga o @oficial_galetonabrasa ou entre em contato pelo telefone (3421-0449). Gostou da matéria? Me segue la no instagram (@buteco512) que tem muita dica legal e humor sem noção, também. Até a próxima. Forte Abraço.

Marco Antonio Jardim: Multiverso

Foto: Divulgação

Marco Antonio Jardim | @marcoajardim

Na observação dos mundos em que me coloco, nada é pequeno ou insignificante.
Tanto a janela de um trem quanto o tempo veloz que lá fora passava antes, nada é insular.
É a paisagem exuberante, cheia de vales, curvas, túneis, poeira celestial e tudo mais que eu puder avistar.
O que será?
É meu espírito apaixonado, concentrado na lua acima do mar, ou acostumado a qualquer outro satélite aparentemente estático.
É o sol que nasce do chapéu do horizonte, o mágico.
Ou a chuva das coisas vistas com outros olhos, a essência do que se agarra agora, já.
O multiverso está justamente nas coisas dos mundos a apreciar.
A dimensão testemunhada daqui ou a dobra do lado de lá.
Dizem que, na busca, cientistas chegaram ao corredor.
Mas são os escritores os tais definidores da ansiada fórmula do amor.
São eles que alçam vôo a mais um dia e renunciam às velhas convicções.
Que juntam tudo de curioso nas dimensões e saltam com o paraquedas dos versos.
É este meu cosmos: o tempo, a alma, a energia, o espaço total.
No rastro, só mesmo o sonho de ser imortal.

Bar e Restaurante Temperos: carneiro cozido e abóbora

Gosto de quando me dão dicas de onde comer, mas gosto mais ainda quando, além de indicar, vão junto…hehe. Aí a gente já chega “amigo” do dono por tabela, a conversa flui melhor e o proprietário não fica “cheio de dedo” quando começo perguntar/tirar foto do local. Assim foi com meu amigo Herley lá no Bar e Restaurante Temperos.

Fotos: Léo Tavares | Buteco512

O Bar fica no bairro Alto Maron, rua Joaquim Fróes, 130, esquina com a Rua Poti, tem errada não. Fui lá em uma sexta-feira e a pedida era um Carneiro Cozido. Acompanha abóbora com um toque da casa, arroz “garradim no aí”, feijãozim farofado e saladinha fresca.

Carneirinho sem “ranço”, ou como os mais refinados diriam, “sem retrogosto residual”… sensacional. Pedimos o prato comercial que serve 02 duas pessoas. Lá também serve PF. O lugar é de esquina e ótimo pra Tomar uma gelada e ver a vida passar.

Dona Ivanilda é proprietária do bar e dona do tempero que encanta a galera, mas não aparece na “pista”, esse é o cargo de Marcio (Zero 1), garçom boa praça que parece que é o dono, tamanha é a sua desenvoltura e cordialidade ao tratar com os clientes. O Bar, com dona Ivanilda, já deve beirar os 9 anos de serviço, lá serve almoço todos os dias, exceto às terças.

O Valor do comercial é $40,00 taokeis e lá aceita cartão. Pode provar da pimenta da casa, é mais gostosa do que ardida. Gostou da matéria? Então me segue lá no meu instgram (@buteco512), tem muita dica massa. Até a próxima. Forte Abraço!

Léo Tavares

@buteco512

Ruy Medeiros: Horror & Horror

Foto: BLOG DO ANDERSON

Ruy Medeiros | ruy-medeiros@uol.com.br

De tanto martelar mensagens conseguiram fazer da reforma da Previdência uma medida unânime. Unanimidade sobre o desconhecido. Unanimidade sobre o pior. Foram convocados bem pensantes, comunicadores assoldados, jornalistas com ânsia de agradar o governo fardado. Formou-se a santa aliança contra a Previdência Social para salvá-la daqueles que são o seu motivo de ser. Não se enuncia sequer o qualificativo social, pois isso pode direcionar o pensamento para outro modelo de análise, ou provocar alguma comiseração. >>>>>

Boteco do Petisco: Petiscos, cerveja e almoço….

Léo Tavares | Buteco512

Quem aqui não gosta de botecar levante a mão! Brincadeira viu gente, não dá pra ver daqui onde estou não…hehe. No quesito boteco pitorescos e sossegados, hoje falo do Boteco do Petisco, que fica na praça Gesne Chagas, 03 – Urbis 1. O bar já foi campeão do Agosto de Buteco em 2016 e conta com uma variedade de petiscos que caiu no gosto de seus clientes. Mas, não é sobre isso que viemos falar hoje, né verdade?

Fotos: Léo Tavares | Buteco512

O Boteco do Petisco também serve almoço delícia, caseiro, com a “carninha” passada na hora, por singelos $13 taokeis. De Quarta à Domingo, das 12 às 15 horas. O sabor é SENSACIONAL e agradou uma das Críticas gastronômicas mais ferrenhas que eu conheço… minha filha adolescente de 16 anos (Helen). Meu(a) amigo(a)…se agradou aquela menina, pode ir que é garantido.

O Cardápio “vareia” a cada dia, mas o tempero de Cléo(Sócia e Dona da Cozinha) e sua equipe é muito bom. Vá preparado pra comer bem, são pratos de deixar feliz qualquer pedreiro. E não tem nada demais comer um “Prato de Pedreiro”, desde que você bata uma laje depois…hehe.

Fotos: Léo Tavares | Buteco512

Comi um BIFÃO de frango empanado, sequinho, bem temperado, junto com arroz, farofa de feijão, legumes e macarrão alho e óleo. Como as carnes (algumas) são passadas na hora, demora um pouco, mas vale a espera. O fluxo de pessoas sentadas no bar para almoço no meio de semana nem é tão grande, mas o que tem de gente da “vizinhança” pegando marmita e levando pra casa não tá escrito. Quer uma Dica? Chegue cedo e garanta o seu!

Gostou da matéria? Me segue lá no instagram (@buteco512). Tem muita dica legal e humor non sense por lá. Até a próxima. Forte abraço!

Léo Tavares

@buteco512

Marco Antonio Jardim: “Tem rocha no pátio do Memorial”

Foto: Reprodução

Marco Antonio Jardim | @marcoajardim

Subi as escadas do Memorial na companhia de um Glauber irascível, mas cheio de entusiasmo.
Companheiro de alma intensa, encostou-se, de rompante, na parede da pequena entrada e gritou surdo, como num adesivo protestante: “Ressuscitem o povo nesse exato instante!”.

Segurei, assustado, o gradil enferrujado e, aqui e ali, na casa rosada, abandonada ao tempo, vi Glauber com a câmera nas mãos e as ideias escorrendo feito palha do teto ao chão azulejado, das amplas janelas do lado de fora ao caminho marcado, em nome da arte, da política, da contestação.

Glauber desprendeu da alma no mais completo contraste (e encanto) com o absurdo da paisagem, entregando-se homem e tempo na intervenção da nouvelle vague exibida numa pequena TV. >>>>>>

Dukas Bar: comida caseira e frangão de padaria

Sabe aquele bar/boteco que a gente passa na porta e sempre vê gente se divertindo/bebendo/comendo, mas nunca paramos pra entrar, sempre temos curiosidade de ir, mas sempre falamos pra nós mesmos “um dia ainda vou aí” ?! Então… aconteceu comigo no Duka´s Bar (antigo Tukas Bar), que fica em frente ao Lomantão, ou na lateral do estacionamento, se você preferir… mas pra mim, é em frente.

Fotos: Léo Tavares | Buteco512

Fui por indicação do João Ricardo Barreto e já vou dizendo que a comida do lugar é SENSACIONAL. Adoro quando sou surpreendido positivamente e adoro mais ainda as dicas dos meus seguidores. Podem enviar mais via direct lá no instagram (@buteco512) que eu prometo ir à todas…hehe.

O bar existe há muito tempo, mas há apenas 5 meses está sob a tutela do Dailson, vulgo Índio, que aos poucos tá reformulando o lugar. Lá sai almoço todos os dias, tem aquele velho frangão de padaria($25 taokeis) pra você levar pra casa(recomendo) e pra quem tá afim de uma gelosa… petiscos diversos e variado.  >>>>

Espetinho do Gordinho: espetinhos e pingas diversas

 Léo Tavares | Buteco512

Olha, coisa boa é quando eu saio e vejo a noite de VDC city animada. Cada canto tem sua tribo, seus ritmos, suas preferências, mas nada é tão democrático quanto um espetinho de esquina, né verdade? E em nossa cidade tem muitos, muitos muito bons, mas hoje eu vou falar do Espetinho do Gordo, que fica no Bairro Guarani, esquina da Castro Alves com Juquita França número 56, de frente ao Companhia da Moqueca.

Fotos: Léo Tavares | Buteco512

Bom, eu recebi o convite para ir degustar o espetinho de Asinha de Frango, pelo próprio Gordinho (dono), vulgo: Jeanderson (hehe). Não só a asinha, mas como também o de picanha, medalhão, queijo, kafta, frango e coração. O lugar é muito legal no quesito “butecão com espetinho”. Fica num bairro familiar e nas mesas tem amigos, mulheres, crianças, idosos… bem família mesmo. E Tem a galera que fica no balcão ou simplesmente em pé.

O espetinho é de esquina e na encruzilhada fica mais 3 bares e restaurantes… cada qual com sua especialidade. Cervejinha gelada e pingas? Tem também! Experimente a de Jabuticaba ou o Coquinho… é bom pra dar uma alternância na voltagem. Entre uma cerveja e outra, uma pinga e um espetinho… lembre-se de se hidratar pra não sair bebão de lá, ta ok?!

Os preços são convidativos, vão de $3,00 conto até $4,50 o espertinho mais caro. Gostei muito do de porco, recomendo! Lá Funciona de quarta a sexta das 5:30 às 11:30hr, sábado das 11:30 da manhã ate meia noite e domingo das 10:30 até 18 horas. Ah, o Valor do espetinho de asinha é $3,50 conto, peça um “aipinho” pra acompanhar. Gostou da matéria? Me segue lá no meu instagram (@buteco512), tem um monte de dica legal por lá. Até a próxima. Forte Abraço!

Léo Tavares
@buteco512

Dia Internacional da Mulher: Fechando a Pauta faz programa especial direto do Shopping Conquista Sul

Fotos: BLOG DO ANDERSON

O Fechando a Pauta, programa da Rádio Brasil, foi transmitido ao vivo direto do Shopping Conquista Sul prestando homenagem ao Dia Internacional da Mulher.

A Roda de Conversa dessa primeira edição itinerante contou com as participações de três personalidades de Vitória da Conquista: Nildma Ribeiro Lima [vereadora], Cristina Queiróz [advogada] e Dayse Andrade [técnica em Assuntos Culturais do Hospital Municipal Esaú]. Por uma hora, na noite desta sexta-feira (8), as jovens lançaram seus conhecimentos sobre a importância da mulher para a sociedade e também os problemas com falta de políticas públicas.

Ancorado por Luís Carlos Dudé, como é conhecido o vereador Luís Carlos Batista de Oliveira, ao lado de jornalista Guilherme Barbosa, o Fechando a Pauta foi acompanhado por dezenas de pessoas no Shopping Conquista Sul. Com um tema bastante importante, não só para o Dia Internacional da Mulher, o BLOG DO ANDERSON gravou e reproduz na íntegra esse documentário difundido pelas ondas sonoras da Rádio Brasil.